Eles fecham as portas de um parque aquático, mas deixam um golfinho abandonado em uma piscina

Em janeiro deste ano, o Parque Aquático Inubosaki fechou suas portas. Era um parque de diversões no qual uma das principais atrações era observar os golfinhos fazendo todo tipo de truques. Ao longo dos anos, as pessoas se tornaram cada vez mais conscientes do enorme estresse que esses lindos animais sofreram para chegar lá e o público estava diminuindo cada vez mais.

O parque está localizado na cidade de Tóquio, no Japão.

Em 2009, o famoso documentário “The Cove” explicou detalhadamente o processo com o qual milhares de golfinhos caçam todos os anos em Taiji. Eles os atraem para uma caverna e, uma vez lá, escolhem o mais impressionante para treiná- los e vendê-los para um parque. O resto dos golfinhos é simplesmente forçado a perder a vida, pois eles vendem sua carne.

“Normalmente, esses golfinhos passam por treinamento pesado.Pode levar de seis meses a um ano e depois vendê-los. Eles valem muito dinheiro”.

A Mel é um golfinho fêmea, que vem de Taiji. De lá, ela foi selecionada para passar por um processo de treinamento difícil e acabou morando no parque Inobosaki com outros de sua espécie. Infelizmente, hoje ela está completamente sozinha e esquecida. O parque já não abre as suas portas ao público e os proprietários não parecem dar maior importância ao bem-estar do animal inocente.

“Sua piscina não está limpa. Ela não se move muito. Está apenas flutuando lá “.

A Mel é um golfinho-nariz-de-garrafa e, apesar de seu tamanho notório, é forçado a passar seus dias em uma piscina que não possui as medidas de limpeza necessárias para sua saúde. Alguns asseguraram que o Parque ainda tem funcionários dedicados ao cuidado dos animais que eles deixaram lá, mas vários ativistas entraram para verificar o estado em que estavam e os resultados foram muito decepcionantes.

“Mel sacode a cabeça de um lado para o outro. Tem uma espécie de tique. Este não é o comportamento normal de um golfinho. Esses são sintomas de estresse”.

Além da Mel, 26 pinguins e muitos peixes e répteis também foram deixados para trás no parque. Imagens de cortar o coração mostram os pingüins cobertos de poeira e caminhando por uma pilha escandalosa de escombros. Muitas agências de proteção animal tentaram contatar os proprietários do parque, mas não receberam nenhuma resposta.

“O fato de não responderem nossas ligações me dá a sensação de que esses animais estão em perigo. Eles têm a responsabilidade de nos dizer o que planejam fazer com o Mel e os outros animais”.

Nós levantamos nossas vozes contra o estado de angústia em que esses animais inocentes são encontrados. Mel merece ser livre do cativeiro e acompanhado por outros da sua espécie.

Vamos compartilhar e apoiar a Mel, exigindo que todos estes animais sejam movidos para um lugar onde eles podem ser sãos e salvos.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente

Leave your vote

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *