Sem condições de comprar ração para os cãezinhos de rua, menina de 7 anos junta latinhas para ajudar os pequeninos

O amor das crianças pelos animais é a coisa mais emocionante e envolvente que já vimos. É um sentimento puro e inocente e são retribuídos pelos pequenos com muitas provas de fidelidade e amor incondicional.

Isabel, uma menina encantadora, de 7 anos, é apaixonadas por cãezinhos de rua. E seu desejo sempre foi ajudar os pequeninos, com ração e água, para colaborar com o bem estar deles.

Mas sua família não têm condições de comprar ração para todos que ela encontra na rua, mas a destemida Isabel não deixou que isso a impedisse de ajudar os peludinhos.

A pequena isabel encontrou uma maneira de ajudar os cãezinhos da rua: Catar latinhas para vendê-las e, assim, comprar a ração dos patudinhos.

Além da paixão pelos animais, o coração da menina também bate mais forte quando se trata do time de futebol “Sport Club Internacional” e seu sonho era conhecer o jogador Andrés D’Alessandro.

Muitos internautas compartilharam a história de isabel nas redes sociais, até que a publicação chegou até o jogador que resolveu conhecer a garotinha.

Veja no vídeo abaixo, o sonho de Isabel se tornando realidade:

E adivinha o que essa linda e encantadora garotinha quer ser quando crescer? Veterinária…

Amor, compaixão e solidariedade, essa é a lição que Isabel nos deixa. Com toda essa vontade e perseverança, temos certeza que ela realizará mais esse sonho e se tornará uma excelente doutora dos animais. Parabéns, Isabel, você merece todo o nosso respeito e admiração.

Fonte: aconteceu.net

Mercado inova oferecendo carrinhos especiais para pets, na hora das compras!!!

Ótima notícia para quem tem animais de estimação e adoram levar seus pequeninos à todos os lugares, inclusive às compras.

Na Itália, um mercado inovou com a ideia, simples, mas brilhante de agradar os donos de pets.

O proprietário da loja “Unes”, na cidade de Liano, Gianfranco Galantini, disse que, depois de ver tantos cães sendo forçados a esperar do lado de fora do mercadinho enquanto seus  donos faziam as compras, teve a ideia de adaptar os carrinhos de compras para que seus clientes pudessem ser acompanhados por seus amados “filhos”.

Assim, os clientes não precisariam se apressar, ficando mais à vontade com seus peludos do lado.

Cada carrinho foi adaptado com uma divisória, permitindo que os pequeninos passeiem ao longo dos corredores separados dos mantimentos. Por enquanto, os carrinhos estão sendo usados para cães de pequeno porte.

Nesse espaço dedicado aos patudinhos, o carrinho tem uma superfície plana na parte inferior para que eles fiquem confortáveis e consigam se sentar sem se machucar.

“Agora os clientes não precisam mais ter que deixá-los do lado de fora, podendo demorar o tempo que precisam para fazer suas compras, com tranquilidade”, disse Gianfranco. “A iniciativa foi lançada recentemente, mas já percebemos o quanto nossos clientes gostaram da novidade”.

O mercado já permitia que os pequenos peludos entrassem no local, mas eles precisariam permanecer no colo dos tutores.

Os carrinhos passam por uma higienização após cada utilização, assim não causam problemas para os outros clientes, diz Gianfranco.

No começo, um cãozinho latiu um pouco ao entrar no carrinho, mas logo se acalmou quando o passeio pelo mercadinho começou.

A iniciativa de Gianfranco deu tão certo que em breve poderá se espalhar. Proprietários de outras unidades do mercado “Unes” estão entrando em contato com Gianfranco para introduzir os carrinhos em outras lojas no país.

Vamos espalhar essa novidade para que os proprietários de mercados de todos os países se empolguem e lancem essa moda. Já pensou que legal poder levar seu pequenino ao mercado para fazer as compras junto com você???  🙂

Fonte: Portaldodog.

Estudos confirmam: Os cães podem sentir quando uma pessoa é má ou não…

Para quem pensa que os cães são apenas animais irracionais, que não tem sentimentos, está muito errado.

Já foi comprovado, através de muitos estudos que os peludinhos podem sentir emoções humanas, como diferenciar rostos felizes e irritados e até mesmo ficar com ciúmes.

A ciência confirmou também que eles também podem sentir se uma pessoa é ou não é confiável.

Uma coisa é certa: quando seu cãozinho dá sinais de não gostar de certa pessoa, fique atento, pois seu pequenino está querendo te mostrar que algo está errado.

Os cães entendem quando um ser humano aponta para algo, ou seja, quando apontamos para uma bola, brinquedo ou comida, o pequenino irá até o lugar ao qual a pessoa aponta para explorar.

O interessante é que as últimas pesquisas mostram que eles são rápidos em descobrir se estão sendo enganados ou não.

Em um estudo publicado na revista “Animal Cognition”, uma equipe liderada por Akiko Takaoka, da Universidade de Kyoto no Japão apresentou 34 cães e exercícios com três rodadas de apontar.

Na primeira rodada, os pesquisadores apontaram para um recipiente cheio de comida que estava escondido.

Na segunda rodada, eles apontaram para um recipiente vazio, também escondido.

Na terceira, apontaram novamente para aquele que estava com comida, embora os cães não tenham respondido a esta última indicação.

Isso sugere, de acordo com Akiko, que os cães poderiam usar sua experiência com o pesquisador para avaliar se eles são confiáveis.

Após essas rodadas, um novo membro do estudo apontou para o mesmo lugar do terceiro experimento e os animais seguiram essa nova pessoa com interesse.

Akiko contou que ficou surpreso ao ver que os cães não confiam no ser humano tão rapidamente.

“Eles têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensamos, que evoluiu seletivamente em sua longa história ao lado dos seres humanos“.

O próximo passo seria testar outras espécies estreitamente relacionadas, como os lobos. Isso revelaria os “efeitos profundos da domesticação” na inteligência social dos cães.

Assim, o estudo destacou que os cães são atraídos para coisas previsíveis.

Assim que os eventos de suas vidas se tornam irregulares, eles procurarão coisas alternativas para fazer.

E se, constantemente, eles não sabem o que vai acontecer, poderão ficar estressados, agressivos ou temerosos. “Cães cujos donos são indecisos com eles, geralmente têm transtornos comportamentais”.

Esta última parte do experimento pode ser explicada pelo fascínio dos cães com algo novo: “Os cães são quase um banco de dados de gestos”, disse Bradshaw da Universidade de Bristol, “é por isso que o segundo pesquisador foi mais confiável porque o primeiro os decepcionou e eles lembraram”.

Para Victoria Standen, essa descoberta não é nenhuma surpresa. Ela possui um collie, que é considerada uma das raças mais inteligentes.

Quando você faz uma caminhada, o collie sempre fica atento ao seus passos e espera para ver qual caminho você vai tomar. “Muitas vezes eu o ensinei o caminho de volta para casa e ele, quando começava a caminhar por um local diferente do ensinado, olhava para mim como se perguntasse se aquele era realmente o trajeto certo”, disse Victoria.

Além disso, se um estranho provou ser pouco confiável, seu cachorro provavelmente desconfiará dele sempre. “Ficou bem claro que os cães são mais espertos do que se acreditava anteriormente”, confirmou.

Os cães têm uma sensibilidade muito grande ao comportamento humano, entretanto têm menos preconceitos. Eles vivem no presente, não pensam no passado, nem planejam o futuro.

Eles reagirão de acordo com a situação em vez de pensar profundamente sobre o que isso implica. “Então, é claro que os cães não ouvem atentamente quando fazemos um gesto como o do estudo mostrado, mas eles avaliam a informação que lhes damos com base na ajuda que eles conseguem alcançar seus objetivos”, disse Brian Hare, pesquisador envolvido no teste.

“Por exemplo, muitos cachorros de família podem ignorar os gestos que seus donos fazem quando eles apontam incorretamente e usam a memória para cheirar e encontrar o que estava escondido”, acrescentou.

Concluindo, se seu cão é geralmente amigável e se comporta diferente, com uma determinada pessoa, é bom prestar atenção ao que ele está tentando dizer.

Nossos peludinhos, na maioria das vezes, têm certeza se aquela pessoa é ou não confiável.

Fiquem atentos aos sinais!

Fonte: Asomadetodososafetos.

Você sabe o que o seu cãozinho quer dizer quando abana o rabinho? Veja as dicas

Muitas pessoas acreditam que toda vez que um cachorro balança a cauda, significa que ele está feliz. Esta é apenas uma opção, já que os especialistas que estudam o comportamento dos cães, descobriram que os pequeninos demonstram suas emoções com diferentes movimentos das caudas.

Veja abaixo algumas dicas para você entender o que seu cãozinho está querendo te dizer:

1- Cauda com movimentos circulares

Este é o clássico rabo quando o dono chega na casa depois de um longo dia de trabalho. A emoção do pequenino é tanta que ele não consegue mexer o rabo, mas começa a mexer todo o corpo de forma circular. Isso significa que seu cão está muito feliz e ansioso para brincar.

2-Cauda com movimentos lentos

Eles tendem a mover a cauda muito lentamente e mostram uma expressão de grande concentração. Este movimento pode indicar que o cão não está em uma atitude muito amigável e que ele está calculando com precisão o seu próximo movimento.

3- Cauda reta e apontando para cima

A cauda, ​​totalmente ereta e com pequenos movimentos trêmulos, indica que o cão se sente ameaçado e em alerta. Distingue-se de outras ocasiões em que esconde o rabo entre as pernas, porque ele se sente confiante em poder enfrentar o perigo; e essa é a sua maneira de alertar outros cães para ficarem longe dele.

4-Cauda curvada para a direita


Depois de muitas investigações, descobriram que, quando um cão tem a cauda para o lado direito, isso indica muito mais probabilidade de ser amigável do que quando movem a cauda para a esquerda. Eles costumam ter essa posição quando se aproximam de alguém que conhecem, ao passo que quando o têm à esquerda é porque estão com um estranho e ainda não se sentem seguros.

5- Cauda entre as pernas

Quando estão com a cauda para baixo, indica que eles se sentem tristes, mas quando a situação é mais tensa, eles também podem colocar a cauda entre as pernas. Eles fazem esse movimento para protegerem sua área genital e indicam que estão extremamente assustados.

6- Cauda super agitada

Se você perceber que a cauda do seu cão se move tão rápido que parece um tremor, isso geralmente indica que está em um momento tenso. Ao ver este sinal, devemos dar espaço ao cão para esperar que ele se acalme; e tente identificar o que lhe causa tanta tensão para poder ajudá-lo.

7- Cauda curvada em direção à cabeça

Há muitas caudas que, pela própria anatomia do cão, já ficam nessa posição; Mas se esta não é a posição normal da cauda do seu cão, então isso indica que ele sente uma emoção extrema. Pode variar de extrema alegria a ser extremamente alerta e defensivo. Para estes casos, é necessário ter em conta o resto da linguagem corporal do cão para saber mais precisamente o que acontece com ele.

Sem dúvida, embora não possam falar, os cães são muito expressivos e aproveitam tudo o que têm para se comunicar conosco; tudo é uma questão de prestar um pouco de atenção aos seus sinais.

Convidamos você a compartilhar essas 7 dicas para que outras pessoas possam entender claramente as mensagens de seus cães, através dos seus rabinhos.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente

Ele amarra sua cadelinha na cerca de uma casa e foge com o carro em alta velocidade

Como as redes sociais se tornaram um meio eficaz de denúncia para milhares de cidadãos, é cada vez mais comum receber a triste notícia de que viram alguém se livrar de seu animal de estimação em vias públicas.

Alguns são francamente cruéis, trancando cães ou gatos em sacos, caixas ou recipientes, impossibilitando que o animal escape, se alimente e, muitas vezes, seja encontrado por outras pessoas a tempo.

Outros amarram os animais em postes ou cercas, quando não são deixados no meio de estradas, expondo o animal a ser atropelado por outros veículos. De qualquer forma, a ideia de que uma pessoa decidiu se livrar do animal de estimação que ele escolheu como membro da família, sempre nos irrita e esta notícia em Palma de Maiorca, Espanha, não é exceção.

O homem, que já foi identificado pelas autoridades, mas ainda não foi revelado à mídia, pára seu veículo na frente de uma casa e ali, amarra sua cadelinha na cerca e foge a toda velocidade.

Veja o vídeo

Abandono de un animal de compañía

#PolicíaLocal #AbandonoAnimal #Infracción #Sanción #NosLosAbandones💔 #AdoptaEnSonReus❤️ #CSMPAPara cualquiera que haya conocido a Luna, es difícil imaginar por qué alguien querría deshacerse de ella. Es increíblemente dulce, cariñosa y juguetona. Ayúdanos a buscarle una familia responsable. Después de poner en conocimiento una infracción administrativa en materia de protección animal, estas grabaciones nos permitieron levantar un acta por los hechos denunciados, identificar y notificar una propuesta de sanción a la persona que abandonó el animal.Actualmente, esta pequeña perrita mestiza de tres años, se encuentra en el Centro Sanitario Municipal de Protección Animal (CSMPA) esperando que alguien esté dispuesto a ofrecerle un hogar definitivo.

Posted by Policia de Palma on Monday, 18 March 2019

O sujeito não imaginava que a residência em que abandonou a pequenina, tivesse um circuito de câmeras de segurança, o que permitiu à Polícia Local encontrar imediatamente os dados do culpado.

A pessoa que está dirigindo o carro é cúmplice deste crime. É possível ver o homem saindo do carro com a cadelinha mestiça de três anos, amarrando-a na cerca da casa desconhecida e voltando muito rápido para o carro, onde a outra pessoa liga o veículo…

No vídeo que a polícia transmitiu em sua conta do Facebook para denunciar o fato, eles identificaram as características do indivíduo e o número de registro do veículo, e sancionaram o responsável, com uma infração administrativa contra maus tratos, além de levantar um registro contra ele.

A cadelinha, que foi batizada por membros da polícia como Luna, está agora no Centro Municipal de Proteção Animal (CSMPA), onde se espera que em pouco tempo ela possa encontrar uma casa, desta vez para ser amada e respeitada, sem nunca mais ser abandonada.

Na publicação do Facebook, que é acompanhado com o vídeo ultrajante em que podemos ver como eles abandonaram a pobrezinha, os membros da polícia local de Mallorca dizer:

“Para quem conhece Luna, é difícil imaginar por que alguém iria querer se livrar dela. Ela é incrivelmente doce, carinhosa e brincalhona. Ajude-nos a encontrar uma família responsável”.

Com todas essas virtudes, sabemos muito bem que não será difícil ser feliz no seio de outra família.

Se você também ficou indignado com essa notícia, tanto quanto a gente, ajude-nos a espalhá-la em suas redes sociais, demonstrando que esses atos podem e devem ser punidos.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente

Ela sofreu tanto que tremeu quando a tocaram, até descobrir o poder de uma carícia

Para quem não tem idéia do que um animal pode sofrer nas ruas, tente conhecer alguns casos, como o de Mina, por exemplo. A pobrezinha que teve um começo muito difícil, tendo nascido em um mercado público na Romênia.

Quando os voluntários do “Uivo de um Cão” souberam da existência da cadelinha, foram procurá-la e encontraram-na em um estado lastimável: ela estava desnutrida, tinha sarna e anemia. O mais difícil não foi isso. A parte mais difícil foi descobrir que o dano emocional de Mira era tal que ela não parou de tremer na presença de humanos.

Ela sentia um profundo medo em relação aos humanos.

Embora Diana Badescu e Catalin Stancu, fundadoras do “Uivo de um Cão”, tenham ido ao resgate de Mina e a levado ao abrigo, um lugar quente e seguro para ela, a pobrezinha continuou tremendo, mesmo quando a acariciavam com extremo cuidado. Ela estava realmente aterrorizada por receber qualquer tipo de contato.

Equipes de resgate não imaginavam que essa pequenina tivesse um ponto fraco.

Junto com um tratamento médico completo que a ajudou a ganhar peso e evitar que a sarna progredisse, os socorristas tiveram que propor uma terapia diária ao paciente para fazer com que Mina perdesse o terror de estar na companhia das pessoas.

Então começaram a acariciá-la todos os dias pouco a pouco, muito atentos à reação dela e deixando-a calma quando os tremores e o medo eram demais. Foi assim que os dias passaram, sem muito progresso, até perceberem que Mina tinha uma fraqueza: ter a barriga coçada!

Sua saúde evoluiu assim como seu comportamento…

Quando um deles tentou acariciar sua barriga pela primeira vez, ela viu com grande entusiasmo o grande prazer que Mina despertou nesse contato e se tornou a arma secreta para quebrar seu medo e ajudá-la a superar sua ansiedade.

Mina também começou a avançar emocionalmente, finalmente entendendo que havia caído nas mãos certas: todos aqueles humanos estavam lá para cuidar dela e amá-la, ninguém mais a trataria mal no futuro.

Então eles descobriram uma cadelinha amorosa e brincalhona.

O avanço de Mina foi definitivo. Ela demonstrou o quanto poderia ser carinhosa e grata, expressando afeição não só às pessoas, mas também a outros animais no abrigo.

Depois de um começo difícil e doloroso, os socorristas de Mina estão apenas esperando que ela supere seu problema de sarna para colocá-la para adoção e encontrar em um lar tranquilo e amoroso, no qual ela possa ser feliz.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente

Resgatados de um confinamento indigno, os 9 cãezinhos não paravam de sorrir

Muitas vezes achamos que estar atrás das grades pode ser necessário para que algumas pessoas paguem por suas ações, no entanto, é lamentável saber que existem muitas pessoas trancadas em suas casas, sem nenhum motivo. E mais preocupante ainda é que, em seu confinamento, acabam levando consigo animais inocentes, privando-os da liberdade que eles tanto merecem.

Melanie Jayne Melville tinha levado ao extremo as condições insalubres de sua casa, colocando em risco não só a sua vida, mas a de vários cãezinhos, que estavam em condições extremas de abandono. Foi o suficiente para que alguns vizinhos de Melanie se queixassem para a polícia local, que se dirigiu até a residência para averiguação.

A inspetora Jilly Dickinson estava no comando e se surpreendeu quando, ao verificar a casa, ela encontrou 9 cãezinhos muito assustados, em condições inadequadas. A este respeito, Jilly comentou:

“A sala de estar, onde metade deles morava, estava suja e cheirava mal porque eles a usavam como banheiro. A outra metade vivia em um prédio anexo no jardim que também estava em más condições”.

Os cães viviam em um ambiente caótico e preocupante, seu comportamento mostrou que eles não estavam acostumados a espaços ao ar livre, o que lhes causou muitos problemas para socializar. Embora Melanie parecesse gostar dos pequeninos, ela não fez muito para salvaguardar sua vida e a dos animais indefesos.

A inspetora Jilly guiou-a com alguns conselhos para melhorar seu estilo de vida e poderia oferecer algo melhor para os cachorrinhos. A mulher teve um mês de prazo para mostrar que seria capaz de ordenar tanto caos, mas depois desse tempo, a inspetora chegou à casa e sua angústia aumentou, pois nada havia mudado, na verdade, tudo estava pior.

A felicidade surge quando a ajuda chega.

Os pobrezinhos estavam em alto risco, então a RSPCA cuidou deles, desconfortáveis e confusos, eles não sabiam como se comportar, então Jilly decidiu levá-los um a um para seu carro.

O medo dos cães cessava quando estavam nos braços dos socorristas, eles se aproximaram pacientemente e ganharam sua confiança.

Os pequeninos sorriam como forma de agradecimento.

Com o tempo os cãezinhos se tornaram amigáveis ​​e carinhosos. Sua ex-proprietária se declarou culpada por ir contra a Lei de Bem-Estar Animal, tendo que pagar multas e participar de um programa de reabilitação.

Com a colaboração de pessoas de bom coração, cada um teve um final adequado.

Levantemos nossas vozes contra o abuso de animais, assim poderemos salvar mais vidas.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente

Cadelinha emociona ao tentar ajudar bombeiros no resgate de filhotes soterrados

Policiais da Delegacia Regional de Santana do Ipanema, no Sertão alagoano, acionaram o Corpo de Bombeiros, ao perceberem a aflição de uma cadela de rua com seus seis filhotes. Eles estavam acomodados em um buraco e foram soterrados após um deslizamento de terra. O choro da ‘mamãe’ chamou a atenção dos agentes e a ação dos bombeiros conseguiu salvar três filhotes.

Ao perceber que os bombeiros estavam ali para ajudar a retirar os pequenos filhotes soterrados, a cadela observou todo o trabalho de perto, emitindo gemidos para tranquilizar as crias.

Veja o momento emocionante, no vídeo:

A mãe, que ainda amamenta os filhotes, acompanhou todo o trabalho dos militares visivelmente preocupada, e chegou a tentar cavar junto a eles, para ajudar no resgate.

Ainda de acordo com informações dos policiais, os filhotes estavam presos no buraco há cerca de dois dias. Após o resgate, os filhotes mamaram e foram limpos pelos bombeiros.

De com a delegacia de Santana, a família canina permanece no terreno, sendo cuidada pelos agentes. “Eles ainda estão mamando, mas depois podem ser adotados”, informou um dos policiais. São duas fêmeas e um macho, além da ‘mamãe’.

Os bombeiros envolvidos no resgate são os cabos Medeiros e F. Cardozo.

Fonte: tnh1.com.br

Ele foi abandonado depois de ter nascido um pouco “diferente”, mas nada o impede de ser um cão feliz

Não importa o que digam, nossos amigos peludos são seres que todos os dias nos ensinam a apreciar a vida. Sem dúvida, sua existência em um lar é uma bênção.

Cães não entendem limitações ou maldade, simplesmente são gratos, com seus corações transbordando lealdade e o desejo de ser feliz.

Cooper é um lindo filhote que conseguiu sobreviver às dificuldades que lhe foram apresentadas desde que nasceu. Este pequeno adorável nasceu com metade da espinha, uma condição genética conhecida como síndrome da espinha curta, porque suas vértebras são fundidas e comprimidas.

Cooper tem a metade do tamanho que deveria ter, portanto, sua deficiência é notável à primeira vista, no entanto, nada impediu seu desejo de viver e desfrutar de todos os dias.

Ele foi resgatado por oficiais de controle animal em 2017, perto de um filhotes de fazenda em Halifax, Virginia, e se mudou para Secondhand Hounds, um alto refúgio em Minnetonka, Minnesota, onde ele foi tratado para uma hérnia, os ácaros da orelha e vermes.

Os policiais estimaram que ele foi abandonado porque, devido à sua deficiência, ele foi impedido de ser vendido.

Depois de recuperar sua saúde, Cooper foi adotado por Elly Keegan, 32, e seu marido Andy, 33, que viviam com seus cães Skylar, Waylon e Tuva.

Quando o encontraram, seu estado era grave. Ele tinha sérios problemas porque não podia ir ao banheiro corretamente.

Felizmente, Cooper encontrou uma casa cheia de amor e carinho. Este casal não poupa em ajustar-se à deficiência de Cooper e atender às suas necessidades especiais.

“É difícil porque ele não pode fazer longas caminhadas e não pode gastar muito tempo em superfícies duras. Cooper tem que ficar em um lugar macio, como grama ou carpete”.

Parece que ele não tem pescoço e para olhar para trás, o pequenino tem que virar todo o corpo.

“Estávamos muito conscientes de que ele precisava de atenção médica constante. Temos a sorte de contar com o apoio do Secondhand Hounds e o ambiente certo para um cão com necessidades especiais”.

No entanto, isso não significa que não haja incidentes. Poucos meses depois de sua chegada, ele sofreu uma queda e fraturou o pescoço em cinco partes.
Alguns meses atrás, começou a mostrar sinais de dor novamente. Ele foi diagnosticado com uma infecção nos ossos chamada osteomielite, que felizmente poderia ser controlada com antibióticos.

Veja a história do pequenino, no vídeo...

La conmovedora historia de Cooper, un perrito con una rara condición genética

🐶❤ La conmovedora historia de Cooper, un perrito con una rara condición genética que encontró el amor en un hogar de Estados Unidos.Síguenos en Instagram 😏➡ https://goo.gl/xmkBrF#NoticiasRCN #AnimalLovers #Perro #Cooper #Perros #Dog #Dogs #Animals #InstaCute #USA #EstadosUnidos #Historias

Posted by Noticias RCN on Wednesday, 13 February 2019

Para ajudá-lo a se tornar mais independente, Cooper passou por uma cirurgia para facilitar suas evacuações.

Apesar de tudo, Cooper é um cão feliz que adora correr, brincar e abraçar seus donos.

Ele é considerado um candidato para um estudo de cães com espinha curta, realizado pela Purdue University.

A história de Cooper é um exemplo e serviu para incentivar as pessoas a dar uma oportunidade aos animais de estimação com necessidades especiais.

“Sua condição é causada pela endogamia e, para mim, é inconcebível que eles simplesmente o jogaram fora, quando os criadores perceberam que ele não lhes renderia nenhum dinheiro”.

Infelizmente, existem muitos cães com condições como os de Cooper que são sacrificados. Eles têm muito o que viver e Cooper é um exemplo real disso.

Essa é uma história que mostra amor verdadeiro. Cooper é membro da família que deu a ele essa maravilhosa chance de viver.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente