A história de Blondie, o pequeno pássaro que ficou sem penas, mas não sem amor…

Quando um pequeno periquito chamado Blondie veio morar com a família Escobar na Venezuela, seu nome parecia perfeitamente adequado. Coberto de penas amarelas brilhantes, o pássaro curioso iluminava todos os aposentos em que ele entrava.

Mas conforme Blondie crescia, sua plumagem começou a cair em tufos. Sua família não conseguia descobrir por que um passarinho tão feliz estava lentamente ficando careca.

“Ele não estava voando como de costume, levando-o a cair muito”, Isabella Escobar, irmã de Blondie, disse. “Eu achei estranho, mas meus pais disseram que ele estava passando por uma fase.”

Quando as penas de Blondie começaram a cair, além das patinhas e asas para a cabeça, a família Escobar decidiu que era hora de visitar um veterinário. O médico descartou a muda, dieta e possíveis infecções de pele, concluindo que Blondie estava arrancando suas próprias penas.

“O médico nos disse que estava estressado e é por isso que ele estava perdendo muitas penas, mas minha mãe e eu não acreditávamos”, disse Escobar. “Ele estava perdendo penas na cabeça e é impossível para um pássaro tirar penas de sua própria cabeça.”

A família de Blondie queria ajudá-lo, mas eles não tinham certeza de como. Então, um dia, Escobar estava percorrendo o Instagram e avistou um pássaro que poderia ter sido o irmão gêmeo de Blondie: Rhea o pássaro nu“.

Rhea havia perdido suas penas devido ao psitacídeo do bico e da pena (PBFD), um vírus que pode levar à perda permanente de penas, um bico enorme e um sistema imunológico fraco.

View this post on Instagram

Aloha friends!

A post shared by Rhea The Naked Birdie† (@rhea_thenakedbirdie) on

Mesmo vivendo do outro lado do mundo, Rhea ajudava a família Escobar a entenderem que Blondie não estava sozinha. Ela também forneceu uma visão muito necessária sobre como cuidar de seu pássaro com necessidades especiais e deixá-lo confortável.

“Nós lemos todos os artigos que pudemos encontrar sobre a doença na internet, porque nenhum dos veterinários sabia sobre a doença e não sabia como tratar Blondie”, disse Escobar. “Graças a Rhea, tivemos uma ideia de como cuidar adequadamente dele. Como sua pele fica muito ressecada, usamos óleo de coco ou vaselina para hidratá-la, e lhe damos muitas vitaminas em sua comida”.

Assistir Blondie perder sua habilidade de voar era especialmente difícil para a família. Mas eles trabalharam para dar ao pássaro curioso muitas maneiras de se entreter. “Eu sinto que a pior coisa que um pássaro pode passar é perder suas penas e não perceber“, disse Escobar. “Foi uma das coisas mais comoventes que tive que ver. Então eu tentei entreter Blondie mostrando a ele brinquedos e outros lugares ao redor da casa que ele poderia ir sem usar suas asas e ele os amava totalmente”.

Veja o pequenino Blondie nesse vídeo publicado no Instagram:

Blondie ocasionalmente fica frio, mesmo em um clima mais quente, mas ao contrário de Rhea, ele se recusa a usar roupas. Depois de algumas tentativas e erros, sua família encontrou a solução para mantê-lo aquecido. Agora, sempre que o passarinho está pronto para uma soneca, ele se aconchega dentro de um de seus brinquedos de pelúcia especiais.

Agora com mais de 3 anos de idade, Blondie se acostumou a não ter a mesma mobilidade que tinha antes. Ele gosta de estar na cozinha enquanto sua mãe cozinha, ou se sentar com sua irmã enquanto ela faz o dever de casa. Sua família está usando sua presença na mídia social para espalhar a palavra sobre o PBFD, assim como Rhea salvou Blondie.

“Para nós, Blondie é uma guerreira que sempre ilumina nosso dia toda vez que o vemos”, disse Escobar. “Ele nos mostrou que você deve amar com todo o seu coração todos os animais, não importa a sua aparência”.

Esse pequenino tem muita sorte por ter essa família que o ama tanto, não acham???

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: thedodo

Empresa de São Paulo cria o “Dia do cachorro”, onde os funcionários podem levar seus pets…

Muitas empresas recebem os filhos de funcionários para uma visita no dia das Crianças ou em alguma data especial.

A notícia boa que vamos dar agora e que esperamos ser copiada por muitos é que agora alguns funcionários sortudos poderão levar seus cãezinhos para o trabalho em um dia de evento especialmente criado para eles. Muito legal, não é???

A empresa farmacêutica veterinária “MSD Saúde Animal” deu o nome de Pet Day para esse dia tão especial, em que todos os funcionários do escritório, em São Paulo, levam seus cãezinhos para o trabalho.

O evento acontece às sextas-feiras, quando os funcionários trabalham apenas até o horário de almoço.

São esperados cerca de 70 pets na empresa ( Isso mesmo…70…você não leu errado, não, rsrs…).

A iniciativa foi criada pelo setor de recursos humanos da empresa há dois anos com o objetivo de fortalecer a cultura de amor aos pets.

Tudo é muito bem organizado com antecedência, para que algumas regras sejam cumpridas e tudo aconteça da maneira correta no dia. Todos os cães que comparecem ao evento são registrados pelo RH algumas semanas antes de o evento acontecer. Os cães presentes devem estar devidamente vacinados e não podem desempenhar comportamento agressivo.

No dia do evento, cada funcionário é responsável pelo seu pet, comprometendo-se a levar ração, tapetes higiênicos e manter a vasilha de água sempre abastecida. Para que a interação seja ainda mais divertida, os animais ficam soltos, interagindo entre si e com os demais funcionários.

De acordo com um estudo publicado em 2012 pelo “International Journal of Workplace Health Management”, uma empresa da Carolina do Norte, nos EUA foi analisada, e nela os cães dos funcionários foram liberados para acompanhá-los em um dia de trabalho.

Os resultados mostraram que aqueles que levaram seus cães tiverem níveis de estresse significativamente inferiores àqueles que não tinham levado.

A MSD Saúde Animal é uma empresa do Grupo Merck & CO. INC, uma das principais farmacêuticas do mundo que por mais de um século, tem trazido invenções para a vida, por meio de medicamentos e vacinas para muitas das doenças mais desafiadoras do mundo.

Ótima ideia, não acham???

Você gostaria que fosse adotada na sua empresa? Então, compartilhe, quem sabe a sua empresa não gosta da ideia também…

Fonte: revistaglamour

Cãozinho cego fica em êxtase após cirurgia para restaurar a visão!

O dom da visão é uma dádiva que muitos têm.

Por exemplo, como você descreveria a cor vermelha para alguém que não pode ver? Como você descreveria as flores, o céu ou o oceano?

No entanto, há alguma esperança. Algumas pessoas que sofrem de cegueira podem recuperar a visão, se estiverem qualificadas para cirurgia ocular.

Melhor ainda, não são apenas as pessoas que conseguem recuperar a visão… Os animais também podem… Ótima notícia, não é?

Um sortudo cãozinho teve a experiência de recuperar a visão, e sua reação emocionante diz tudo!

Quando Duffy, um cãozinho resgatado de 8 anos de idade, teve diabetes, o pobrezinho, rapidamente, passou de ser capaz de enxergar claramente até a cegueira total.

Seus donos ficaram arrasados ​​ao ver seu companheiro sofrer. No entanto, os veterinários conseguiram manter a condição sob controle, através de uma tentativa: a cirurgia para restaurar a visão do cão. Os primeiros momentos depois que ele tira suas ataduras são algo que Duffy e seus donos nunca vão esquecer. 

A “Dog Time” relata que um dos primeiros sinais da diabetes de Duffy foi quando ele começou a urinar na casa. Testes de açúcar no sangue confirmaram e a cegueira atingiu rapidamente. 

75% dos cães diabéticos ficam cegos devido à catarata , uma condição que progride rapidamente e tipicamente causa cegueira dentro de um ano após o diagnóstico. E foi o que aconteceu com Duffy, que em questãode três a cinco meses ele estava completamente cego.

Seu diabetes estabilizou-se com a ajuda de medicação, mas Duffy não era o mesmo sem sua visão. Eu só posso imaginar como ele deve ter se sentido, de ser capaz de ver sua amada família um dia a não ser capaz de ver nada, muito menos de seus rostos.

A família de Duffy não não ia desistir do adorável terrier. Seu tratamento e cirurgia foram realizados no Centro de Referência Veterinária em Malvern, Pensilvânia.

Os veterinários o colocaram sob medicação para controlar sua condição e acompanhar seus níveis de açúcar no sangue. Assim que os números estivessem estáveis, Duffy poderia passar por uma cirurgia.

A cirurgia custou US $ 5.000, mas para os donos de Duffy, o custo não foi nem um fator. Eles só queriam que seu cachorro vivesse uma vida feliz. A julgar pela reação do cão, foi missão cumprida após a cirurgia.

Duffy ficou emocionado por poder ver seus donos novamente, e sua cauda estava constantemente abanando. Para realmente apreciar esta história, você tem que ver o vídeo:

Enquanto a cauda de Duffy se ergue a mil e seiscentos quilômetros por hora, é possível ver como ele está realmente feliz e animado por ver sua família novamente pela primeira vez em meses.

Na verdade, ele está tão animado que até começa a dar uns gritos estridentes, sua maneira de mostrar lágrimas de alegria. É verdadeiramente reconfortante e tocante de ver.

Dr. Kevin Kumrow era o veterinário que regulava o diabetes de Duffy e, uma vez que ele estava estável para a cirurgia, o Dr. Brady Beale o operava.

Juntos, os dois médicos deram a este cão outra chance de viver uma vida feliz e realizada, e isso não poderia ter acontecido com um filhote mais merecedor.

O vídeo publicado no YouTube, pelos donos de Duffy, rapidamente se tornou viral e acumulou mais de 11 milhões de visualizações em pouco mais de um mês. Parece que todo mundo está feliz que Duffy possa ver de novo. É tão incrível que a visão de Duffy possa ser restaurada.

Que notícia boa saber que Duffy está enxergando e continua cada vez mais feliz com seus amados donos…

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: theanimalsrescuesite

Cavalo emociona ao dar último adeus ao seu melhor amigo humano

Wagner Figueiredo de Lima, 34 anos, e Sereno, seu fiel amigo, um cavalo, eram inseparáveis! Até que um dia, fatalmente, o jovem  Wagner teve um acidente, no qual ficou gravemente ferido e, infelizmente, não sobreviveu.

Eles moravam na Paraíba, e todos lamentavam a morte do jovem, inclusive seu amado cavalo.

Família e amigos se reuniram para se despedir do jovem no funeral e, Wando, o irmão de Wagner, sabendo do amor que Sereno sentia pelo seu dono, achou que o cavalo também gostaria de estar naquele momento importante.

Mas ninguém podia imaginar o que aconteceria quando o cavalo chegasse.

Quando o carro que levava Wagner chegou, Sereno se aproximou dele, como se realmente soubesse que era o último adeus a seu amigo humano. Ele começou a cheirar e circundar o veículo até que ele começou a relinchar, deixando todos impressionados.

Todos aqueles que testemunharam a cena ficaram comovidos com a reação do cavalo naquele momento.

Então ele recostou-se no caixão e se esfregou. Todos estavam convencidos de que ele estava triste porque sabia que não veria mais Wagner.

Sereno se juntou ao grupo de pessoas e caminhou juntos até o cemitério para se despedir dele. Durante toda a jornada, o cavalo relinchou sem parar.

Veja no vídeo, o momento em que o cavalo emocionou a todos:

Estava claro que Sereno estava sofrendo com a perda de seu amado humano…

Felizmente, Sereno não terá que lidar apenas com a dor. Wando cuidou dele e fez dele parte de sua família. Sereno continuará a viver em uma casa cheia de amor com um mestre que cuida dele, o ama e o protege.

Alguma vez você já se perguntou se os cavalos tem sentimentos?

Ao contrário dos seres humanos, os cavalos não sentem dificuldade em expressar suas emoções.

Uma nova pesquisa revela que a capacidade dos cavalos de entender os humanos é ainda maior do que se conhecia e, em alguns pontos, comparável apenas a dos cachorros.

O estudo da Universidade de Sussex em conjunto com a Universidade de Portsmouth, ambas no Reino Unido, mostrou que além de reconhecer rostos humanos, lendo suas emoções (como só os cães fazem), os cavalos guardam na memória os humores dessas pessoas.

Os cavalos têm percepção da nossa linguagem verbal e não verbal e utilizam gestos, olhares, sons e comportamentos como resposta. Se procurarmos entender o que expressam através de certas vocalizações e atitudes, conseguiremos estreitar o relacionamento e criar excelentes vínculos com eles.

Aposta-se que eles galopam sobre a Terra há cerca de 50 milhões de anos. Até hoje, porém, os cavalos são vistos por muita gente apenas como animais de competição ou como peças-chaves na rotina das fazendas. Apesar do grande porte, no entanto, podem ser criaturas dóceis que, a partir do convívio com o homem, desenvolvem algumas características que contribuem para o bem-estar e a qualidade de vida de quem tem contato com eles.

Estudos comprovam que, assim como os humanos, os cavalos utilizam músculos do nariz, dos olhos e dos lábios para alterar suas expressões faciais diante de diferentes situações. Além disso, por serem animais sensitivos, captam com facilidade as emoções de quem dita seus movimentos. E é justamente nesse momento que se cria o vínculo entre o bicho e o ser humano.

Essa é mais uma prova do quanto os animais sentem amor e também sofrem, concordam?

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: upsocl

Sem condições de comprar ração para os cãezinhos de rua, menina de 7 anos junta latinhas para ajudar os pequeninos

O amor das crianças pelos animais é a coisa mais emocionante e envolvente que já vimos. É um sentimento puro e inocente e são retribuídos pelos pequenos com muitas provas de fidelidade e amor incondicional.

Isabel, uma menina encantadora, de 7 anos, é apaixonadas por cãezinhos de rua. E seu desejo sempre foi ajudar os pequeninos, com ração e água, para colaborar com o bem estar deles.

Mas sua família não têm condições de comprar ração para todos que ela encontra na rua, mas a destemida Isabel não deixou que isso a impedisse de ajudar os peludinhos.

A pequena isabel encontrou uma maneira de ajudar os cãezinhos da rua: Catar latinhas para vendê-las e, assim, comprar a ração dos patudinhos.

Além da paixão pelos animais, o coração da menina também bate mais forte quando se trata do time de futebol “Sport Club Internacional” e seu sonho era conhecer o jogador Andrés D’Alessandro.

Muitos internautas compartilharam a história de isabel nas redes sociais, até que a publicação chegou até o jogador que resolveu conhecer a garotinha.

Veja no vídeo abaixo, o sonho de Isabel se tornando realidade:

E adivinha o que essa linda e encantadora garotinha quer ser quando crescer? Veterinária…

Amor, compaixão e solidariedade, essa é a lição que Isabel nos deixa. Com toda essa vontade e perseverança, temos certeza que ela realizará mais esse sonho e se tornará uma excelente doutora dos animais. Parabéns, Isabel, você merece todo o nosso respeito e admiração.

Fonte: aconteceu.net

Mercado inova oferecendo carrinhos especiais para pets, na hora das compras!!!

Ótima notícia para quem tem animais de estimação e adoram levar seus pequeninos à todos os lugares, inclusive às compras.

Na Itália, um mercado inovou com a ideia, simples, mas brilhante de agradar os donos de pets.

O proprietário da loja “Unes”, na cidade de Liano, Gianfranco Galantini, disse que, depois de ver tantos cães sendo forçados a esperar do lado de fora do mercadinho enquanto seus  donos faziam as compras, teve a ideia de adaptar os carrinhos de compras para que seus clientes pudessem ser acompanhados por seus amados “filhos”.

Assim, os clientes não precisariam se apressar, ficando mais à vontade com seus peludos do lado.

Cada carrinho foi adaptado com uma divisória, permitindo que os pequeninos passeiem ao longo dos corredores separados dos mantimentos. Por enquanto, os carrinhos estão sendo usados para cães de pequeno porte.

Nesse espaço dedicado aos patudinhos, o carrinho tem uma superfície plana na parte inferior para que eles fiquem confortáveis e consigam se sentar sem se machucar.

“Agora os clientes não precisam mais ter que deixá-los do lado de fora, podendo demorar o tempo que precisam para fazer suas compras, com tranquilidade”, disse Gianfranco. “A iniciativa foi lançada recentemente, mas já percebemos o quanto nossos clientes gostaram da novidade”.

O mercado já permitia que os pequenos peludos entrassem no local, mas eles precisariam permanecer no colo dos tutores.

Os carrinhos passam por uma higienização após cada utilização, assim não causam problemas para os outros clientes, diz Gianfranco.

No começo, um cãozinho latiu um pouco ao entrar no carrinho, mas logo se acalmou quando o passeio pelo mercadinho começou.

A iniciativa de Gianfranco deu tão certo que em breve poderá se espalhar. Proprietários de outras unidades do mercado “Unes” estão entrando em contato com Gianfranco para introduzir os carrinhos em outras lojas no país.

Vamos espalhar essa novidade para que os proprietários de mercados de todos os países se empolguem e lancem essa moda. Já pensou que legal poder levar seu pequenino ao mercado para fazer as compras junto com você???  🙂

Fonte: Portaldodog.

Idosa de 89 anos tricota cobertores e casacos para cães abandonados!!!

Maisie Green, de 89 anos, é amante de animais e sempre gostou muito de tricotar, então uniu as duas coisas que mais gosta e resolveu fazer o bem para os cãezinhos da instituição “Dog Trust”, que ficou muito feliz ao receber esse presente.

A Dogs Trust é uma instituição de caridade que há mais de 100 anos trabalha para encontrar lares para cães em todo o Reino Unido.

Maisie tricota os casacos e cobertores à mão e se sente muito satisfeita com isso.

“Isso me mantém ocupada e muitas vezes gosto de tricotar enquanto vejo televisão”, disse Green. Ela leva três dias para tricotar um cobertor e um dia para fazer um casaco. “Estou muito feliz em poder ajudar os moradores de quatro patas do abrigo de alguma forma.”

A doce idosa já tricota há anos para a instituição, e até agora já fez cerca de 450 cobertores e casacos de lã para os pequeninos.

Maisie é voluntária, entre muitos outros, que ajudam regularmente os cães do abrigo.

De acordo com a “Dogs Trust”, seus abrigos cuidam de até 1,400 filhotes perdidos e abandonados.

Assim como muitos abrigos, o “Dogs Trust” tem o objetivo de incentivar as pessoas a ajudarem, através da doação de cobertores e casacos, deixando os pequeninos do abrigo a  ficarem mais confortáveis.

O abrigo está sempre convidando os amantes de animais para serem voluntários, assim como Maisie.

Os voluntários também podem visitar o abrigo e conhecer os pequeninos, oferecendo uma interação saudável com os humanos, o que pode ajudá-los a ter mais confiança.

A “Dogs Trust” é a maior instituição de caridade para o bem-estar dos cães do Reino Unido.

A instituição conta com 20 centros de reabilitação em todo o Reino Unido (e agora um na Irlanda), e chegam a cuidar de mais de 16.000 cães abandonados, indesejados e abandonados a cada ano. 

E essa senhora tão bondosa ajuda no crescimento do bem, através de suas doações.

Os pequeninos agradecem…

Fonte: jornaldeboasnoticias.

Estudos confirmam: Os cães podem sentir quando uma pessoa é má ou não…

Para quem pensa que os cães são apenas animais irracionais, que não tem sentimentos, está muito errado.

Já foi comprovado, através de muitos estudos que os peludinhos podem sentir emoções humanas, como diferenciar rostos felizes e irritados e até mesmo ficar com ciúmes.

A ciência confirmou também que eles também podem sentir se uma pessoa é ou não é confiável.

Uma coisa é certa: quando seu cãozinho dá sinais de não gostar de certa pessoa, fique atento, pois seu pequenino está querendo te mostrar que algo está errado.

Os cães entendem quando um ser humano aponta para algo, ou seja, quando apontamos para uma bola, brinquedo ou comida, o pequenino irá até o lugar ao qual a pessoa aponta para explorar.

O interessante é que as últimas pesquisas mostram que eles são rápidos em descobrir se estão sendo enganados ou não.

Em um estudo publicado na revista “Animal Cognition”, uma equipe liderada por Akiko Takaoka, da Universidade de Kyoto no Japão apresentou 34 cães e exercícios com três rodadas de apontar.

Na primeira rodada, os pesquisadores apontaram para um recipiente cheio de comida que estava escondido.

Na segunda rodada, eles apontaram para um recipiente vazio, também escondido.

Na terceira, apontaram novamente para aquele que estava com comida, embora os cães não tenham respondido a esta última indicação.

Isso sugere, de acordo com Akiko, que os cães poderiam usar sua experiência com o pesquisador para avaliar se eles são confiáveis.

Após essas rodadas, um novo membro do estudo apontou para o mesmo lugar do terceiro experimento e os animais seguiram essa nova pessoa com interesse.

Akiko contou que ficou surpreso ao ver que os cães não confiam no ser humano tão rapidamente.

“Eles têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensamos, que evoluiu seletivamente em sua longa história ao lado dos seres humanos“.

O próximo passo seria testar outras espécies estreitamente relacionadas, como os lobos. Isso revelaria os “efeitos profundos da domesticação” na inteligência social dos cães.

Assim, o estudo destacou que os cães são atraídos para coisas previsíveis.

Assim que os eventos de suas vidas se tornam irregulares, eles procurarão coisas alternativas para fazer.

E se, constantemente, eles não sabem o que vai acontecer, poderão ficar estressados, agressivos ou temerosos. “Cães cujos donos são indecisos com eles, geralmente têm transtornos comportamentais”.

Esta última parte do experimento pode ser explicada pelo fascínio dos cães com algo novo: “Os cães são quase um banco de dados de gestos”, disse Bradshaw da Universidade de Bristol, “é por isso que o segundo pesquisador foi mais confiável porque o primeiro os decepcionou e eles lembraram”.

Para Victoria Standen, essa descoberta não é nenhuma surpresa. Ela possui um collie, que é considerada uma das raças mais inteligentes.

Quando você faz uma caminhada, o collie sempre fica atento ao seus passos e espera para ver qual caminho você vai tomar. “Muitas vezes eu o ensinei o caminho de volta para casa e ele, quando começava a caminhar por um local diferente do ensinado, olhava para mim como se perguntasse se aquele era realmente o trajeto certo”, disse Victoria.

Além disso, se um estranho provou ser pouco confiável, seu cachorro provavelmente desconfiará dele sempre. “Ficou bem claro que os cães são mais espertos do que se acreditava anteriormente”, confirmou.

Os cães têm uma sensibilidade muito grande ao comportamento humano, entretanto têm menos preconceitos. Eles vivem no presente, não pensam no passado, nem planejam o futuro.

Eles reagirão de acordo com a situação em vez de pensar profundamente sobre o que isso implica. “Então, é claro que os cães não ouvem atentamente quando fazemos um gesto como o do estudo mostrado, mas eles avaliam a informação que lhes damos com base na ajuda que eles conseguem alcançar seus objetivos”, disse Brian Hare, pesquisador envolvido no teste.

“Por exemplo, muitos cachorros de família podem ignorar os gestos que seus donos fazem quando eles apontam incorretamente e usam a memória para cheirar e encontrar o que estava escondido”, acrescentou.

Concluindo, se seu cão é geralmente amigável e se comporta diferente, com uma determinada pessoa, é bom prestar atenção ao que ele está tentando dizer.

Nossos peludinhos, na maioria das vezes, têm certeza se aquela pessoa é ou não confiável.

Fiquem atentos aos sinais!

Fonte: Asomadetodososafetos.

Você sabe o que o seu cãozinho quer dizer quando abana o rabinho? Veja as dicas

Muitas pessoas acreditam que toda vez que um cachorro balança a cauda, significa que ele está feliz. Esta é apenas uma opção, já que os especialistas que estudam o comportamento dos cães, descobriram que os pequeninos demonstram suas emoções com diferentes movimentos das caudas.

Veja abaixo algumas dicas para você entender o que seu cãozinho está querendo te dizer:

1- Cauda com movimentos circulares

Este é o clássico rabo quando o dono chega na casa depois de um longo dia de trabalho. A emoção do pequenino é tanta que ele não consegue mexer o rabo, mas começa a mexer todo o corpo de forma circular. Isso significa que seu cão está muito feliz e ansioso para brincar.

2-Cauda com movimentos lentos

Eles tendem a mover a cauda muito lentamente e mostram uma expressão de grande concentração. Este movimento pode indicar que o cão não está em uma atitude muito amigável e que ele está calculando com precisão o seu próximo movimento.

3- Cauda reta e apontando para cima

A cauda, ​​totalmente ereta e com pequenos movimentos trêmulos, indica que o cão se sente ameaçado e em alerta. Distingue-se de outras ocasiões em que esconde o rabo entre as pernas, porque ele se sente confiante em poder enfrentar o perigo; e essa é a sua maneira de alertar outros cães para ficarem longe dele.

4-Cauda curvada para a direita


Depois de muitas investigações, descobriram que, quando um cão tem a cauda para o lado direito, isso indica muito mais probabilidade de ser amigável do que quando movem a cauda para a esquerda. Eles costumam ter essa posição quando se aproximam de alguém que conhecem, ao passo que quando o têm à esquerda é porque estão com um estranho e ainda não se sentem seguros.

5- Cauda entre as pernas

Quando estão com a cauda para baixo, indica que eles se sentem tristes, mas quando a situação é mais tensa, eles também podem colocar a cauda entre as pernas. Eles fazem esse movimento para protegerem sua área genital e indicam que estão extremamente assustados.

6- Cauda super agitada

Se você perceber que a cauda do seu cão se move tão rápido que parece um tremor, isso geralmente indica que está em um momento tenso. Ao ver este sinal, devemos dar espaço ao cão para esperar que ele se acalme; e tente identificar o que lhe causa tanta tensão para poder ajudá-lo.

7- Cauda curvada em direção à cabeça

Há muitas caudas que, pela própria anatomia do cão, já ficam nessa posição; Mas se esta não é a posição normal da cauda do seu cão, então isso indica que ele sente uma emoção extrema. Pode variar de extrema alegria a ser extremamente alerta e defensivo. Para estes casos, é necessário ter em conta o resto da linguagem corporal do cão para saber mais precisamente o que acontece com ele.

Sem dúvida, embora não possam falar, os cães são muito expressivos e aproveitam tudo o que têm para se comunicar conosco; tudo é uma questão de prestar um pouco de atenção aos seus sinais.

Convidamos você a compartilhar essas 7 dicas para que outras pessoas possam entender claramente as mensagens de seus cães, através dos seus rabinhos.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os animais

Fonte: Zoorprendente